hungry dog waiting for feeding plccvqj

A alimentação de um cão vai depender de diversos fatores. Antes de escolher o que era irá comer, é preciso levar em conta sua idade, raça/ porte, seu estilo de vida (se é ativo ou sedentário), se possui problemas de saúde, se tem tendência a desenvolver determinadas enfermidades e até mesmo se apresenta algum tipo de restrição alimentar.

Hoje em dia, quando vamos à uma loja de produtos de animais, vemos uma série de produtos diferentes e fica realmente difícil saber qual a melhor opção. Embora sempre que a gente fala de alimentação nos venha à cabeça a ração seca, é importante também lembrar que existem alimentos úmidos de excelente qualidade e que são tão completos quanto a primeira.

Ao escolher uma ração para seu cão, tente optar pelas de qualidade super premium, que são superiores, não requerem suplementação (a prática é contra-indicada neste caso) e contam com ingredientes melhor selecionados. Se seu pet possui problemas de saúde e/ ou restrições alimentares, diversas marcas já trabalham para esse nicho desenvolvendo alternativas que são igualmente atrativas.

A comida caseira é uma opção bem válida e que vem ganhando popularidade em nosso país. Ela, porém, requer alguns pontos de atenção, pois o ideal é que a dieta seja formulada por um médico veterinário e feita exatamente conforme as instruções dadas pelo profissional. O excesso ou falta de alguns nutrientes pode prejudicar a saúde do cão e até mesmo substituições devem ser feitas com cautela. É comum que, na dieta caseira, precisemos fazer a suplementação de algumas vitaminas e minerais.

Esse tipo de alimentação possui algumas variantes de preparo e até mesmo na forma como são oferecidas. Quem pode decidir qual o tipo mais adequado para seu cachorro, é o médico veterinário que o acompanha. Muitas marcas estão surgindo e vendendo a comida caseira já pronta. Nestes casos, o armazenamento é que pede um cuidado redobrado: em vários casos, dependendo do tamanho do pet, é indicado ter um freezer somente para guardar sua comida.

Independentemente do tipo de comida escolhida, a quantidade diária precisa ser respeitada e precisamos ainda contabilizar todos os petiscos e guloseimas que damos a eles ao longo do dia como calorias extras… não é raro que um cachorro ganhe peso e o tutor não consegue, sozinho, entender os motivos se ele, em teoria “só come ração”.

Assim como acontece com a gente, uma alimentação adequada aliada a exercícios físicos diários podem ser o segredo de uma vida longa e saudável. Converse com seu médico veterinário sobre como deve ser a alimentação do seu cachorro.